Auditoria e Corrupção

Ao se constatar que o Brasil é um dos países menos auditados do mundo, é de se questionar: se assim não fosse será que teríamos menos corrupção em nosso país?

A constatação vem do estudo realizado pela empresa Ernst & Young, uma das principais e maiores desse segmento em todo o mundo, que levantou alguns números interessantes sobre a relação entre o número de habitantes e a quantidade de auditores, como parâmetro para medir o percentual do trabalho de auditoria em cada país.
Nesse estudo, Argentina figura com 13.205 habitantes por auditor; o Chile, 8.711. Na Alemanha, são 4.558 habitantes por auditor; na França, 4.310; e nos Estados Unidos, 2.327. Os países campeões em auditoria, segundo esse critério, são a Holanda, com 899 habitantes por auditor, a Inglaterra, com 1.316, e o Canadá, 1.508.
O Brasil possui apenas um auditor para 24.615 habitantes.
Auditoria é em um exame cuidadoso, sistemático e independente das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar se estão de acordo com as disposições planejadas e/ou estabelecidas previamente, se foram implementadas com eficácia e se estão adequadas (em conformidade) à consecução dos objetivos.
Ela deve ser compreendida como um conjunto de ações de assessoramento e consultoria. 
A verificação de procedimentos e a validação dos controles internos utilizados pela organização permitem ao profissional auditor emitir uma opinião de aconselhamento à direção ou ao staff da entidade em estudo, garantindo precisão e segurança na tomada de decisão. 
Muitas vezes, o trabalho é executado com a finalidade de atender a interesses de acionistas, investidores, financiadores e do próprio Estado, ou para cumprir normas legais que regulam o mercado acionário.
É comum, ao término de uma auditoria, a emissão de um documento formal, conhecido como Parecer da Auditoria, que serve para publicação junto às 
Demonstrações Financeiras ou Contábeis, no encerramento de um período ou do exercício social, por força de exigência da legislação.
A Comissão de Valores Imobiliários (CVM) é a entidade regulamentadora da profissão e do exercício profissional, sendo a responsável pela fiscalização do segmento.
A atuação do auditor pode ser importante arma na luta contra a corrupção nas organizações. A auditoria, entretanto, muitas vezes é percebida como mera avaliação das atividades do Departamento de Contabilidade de uma organização. Com a chegada do auditor, os funcionários normalmente se sentem vigiados e ficam intranquilos.
O trabalho de auditoria, ainda que em algumas situações especiais necessite fazer fiscalizações rigorosas, não tem como objetivo policiar profissionais ou suas atividades.
(Engenharia Compartilhada)

Deixe uma resposta